quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

deixa gostar*

e hoje eu digo que sim, que apetece, que a ânsia me devora o peito a sangue frio .
e hoje eu vou gritar, do cimo do prédio mais alto, quais as razões para abrir os olhos logo de manhã .
e agora eu vou saber porque é que cada vez que eu fecho os olhos eu lembro daquele momento, daquela música, do cheiro a terra molhada .
mas agora tudo se revolta, tudo me contraria .
o peito implode, a vontade de ficar por aqui aumenta, a ânsia de te prender vai-se com o vento .
e já não sou mais eu, já não sou mais uma, já não sou mais alguém .
desfaço-me no vento como um copo de água que caiu da mesa e partiu .
sou as gotas do perfume que não ficaram, as manchas que sujaram a camisa mais bonita que tinhas no armário .
e de repente tudo volta a mudar .
e agora sinto-me mais eu, mais uma, mais tua .
e agora sabia bem um daqueles abraços apertados, aquecidos com o toque de duas vontades diferentes por algo igual .
à beira do que temos, as histórias de príncipes e princesas não passam de balelas inventadas para adormecer crianças indefesas .
e hoje senti falta, mais falta do que senti ontem .
senti falta do silêncio, do barulho do teu olhar a desejar o meu .
senti falta do toque sereno do respirar, da ligeira respiração que entrava em cada poro do meu corpo .
faltou aquele estremecer, aquelas cócegas de quando me passavas a mão nas costas .
sinto falta . hoje sinto falta .
mas sei que amanhã, quando acordar, já não vou sentir .
porque vais estar aqui, ao pé de mim .
seja na flor que tenho na cama, seja em forma de palavras .
quero continuar com isto que temos, sem palavras, sem rótulos, sem preconceitos .
deixa eu gostar, deixa eu aproveitar cada momento como se fosse o último .
quem disse que não conhecemos pessoas de uma outra vida ?
eu sei, conheci-te lá .

4 comentários:

D. disse...

gostei :p

D. disse...

mesmo a serio.
jeito para a escrita e que nao tenho mesmo :$

Susana S' disse...

Foi um texto sentido, este aqui :d

D. disse...

eu acho que nao, mas nao sei porque :$