sexta-feira, 19 de março de 2010

e hoje respiro a medo .
falo a medo .
tudo porque ontem nao tive medo e disse-te tudo aquilo que tantas vezes gritei por dentro .

cansei .
ontem tinha de ser .
e foi .
e hoje estou a medo . e vou adormecer com medo .
e vou ter medo mais uns dias .
recordo com medo de ter de o fazer mais vezes .

dói ter que olhar para trás, saber que só vou saborear de longe .
quero-te como quem nao quer .

desejo-te um minuto por dia .
por mim abraçava-me a ti e nao queria saber de mais nada .
mas mais nao peço .

só peço nao ter que ter medo .

quero que me mandes a mensagem a dizer para descer . quero chegar ás escadas e ver-te lá à minha espera . quero sair do carro com um sorriso na cara, descer as escadas a correr porque a chuva me cai na cara .

quero adormecer sem certezas, mas sem a probabilidade de ter que ver de longe .

e hoje vou-me agarrar ao peluche maior que tiver no armário, porque vou estar com medo .

2 comentários:

ti em mim disse...

não devias ter guardado tanto tempo as coisas. onde há amor, não há razão para ter medo.

gostei =)

ti em mim disse...

guardar dói ainda mais. estás a ter a prova disso agora!