sexta-feira, 19 de agosto de 2011

#4

por ti .
por mim .
por um 'nós' que nunca houve, mas que eu lembro .
porque não há regra sem excepção .
não há bela sem senão .
e nem sempre os princípes vêm em cavalos brancos .
*
porque me fechas os olhos e queres que adivinhe quem és .
queres que relembre o teu cheiro, o teu toque e o som da tua voz .
tudo sem razões . tudo sem precedentes .
fazes-me ficar a meio do que não tinha planeado começar .
porque nem nunca nem sempre .
e mais poderia dizer . mas fica mais poético se fores tu a ler nos meus olhos .

Sem comentários: