sábado, 23 de agosto de 2008

(L'

A amizade não escolhe cor, raça ou sexo. Não interessa se és branco ou de cor, se és mais velho ou mais novo que eu. Não interessa.
Posso não ter muitos amigos, mas tenho aqeles q me fazem mais falta. Tenho qem se preocupe comigo, qem me diga o q preciso de ouvir, q me dê razão qando a tenho e me abra os olhos qando teimo em fechá'los.
Podia dizer q a minha vida é bela pelos amigos q tenho, mas não o digo. Digo, apenas, q nasce um novo sol todos os dias pq eles me ajudam a superar os problemas, a seguir em frente.
Podia dizer q são amizades para todo o sempre, mas todos sabemos q o "sempre" é subjectivo. Nada dura "sempre", dura o tempo necessário para ser inesqecivel.
Sim, tenho defeitos, muitos até. Mas os amigos não se preocupam com os defeitos, mas sim em descobrir as qualidades e fazer com q estas sobressaiam.
Ri, chorei, errei, aproximei, afastei, recusei, dei, agarrei, soltei. Tudo com eles a meu lado. Tudo com a ajuda de qem melhor me conhece.
Cai e muitas vezes me magoei, mas todos eles me deram a mão. Um foi o álcool, outro o algodão, outro a tesoura. E assim fizeram o curativo q dura até agora.
Tenho saudades de cada minuto q passo com eles. Prendo'me demasiado, mas não me arrependo disso. Dou de mim aqilo q tenho e , por vezes, o q não tenho.
Faço com q me amem pelo q sou, q me valorizem pelo q faço e q tenham orgulho em mim pela minha maneira de ver as coisas.
Não me digam q as amizades são substituives. Não são ! A não ser q sejam amizades de crianças. Amizade q é amizade dura o tempo necessário para se permanecer no coração.
Sou o q sou pela influência deles. Choro sem medo. Rio com vontade. Sussurro palavras de carinho e grito sentimentos. Nada me prende e nada de proibe de viver.
Tenho o coração cheio com pedacinhos de amor e carinho, de palavras e gestos q me dão. Os olhos deitam gotas de saudades e de felicidade.
Ter amigos como os meus não é sorte, é uma dádiva, uma responsabilidade. Lutar todos os dias para os ter ao pé de mim, para os ter sempre comigo.
Cada um deles conquistou um bocadinho de mim. Dão'me sorrisos, apoio, alegria e bem'estar. Não os trocaria por nada deste Mundo.
Se me perguntarem o q me corre nas veias, digo q são momentos.
Momentos ?!
Sim, momentos. Momentos felizes, passados com qem me qer bem, com qem me ajuda, com qem me percebe.
Posso dizer q os amo a todos, uns mais q outros, mas amo'os a todos. E não é um "amo-te" passageiro, é um "amo-te" dito com convicção, com sentimento. Um "amo-te" q, aconteça o q acontecer, estará sempre presente.

1 comentário:

ManelaCasaNova disse...

" todos sabemos q o "sempre" é subjectivo. Nada dura "sempre", dura o tempo necessário para ser inesqecivel. "

puta qe pariu , deixas qualquer um a pensar com textos assim , ando mesmo com o bichinho da lamechice e tu ainda me poes isto aqi , parva zumbideira ;b

amo'te minha escritora idola <3